Suporte para coleções

Autêntico Décor
20 de dezembro de 2013
Para conviver
22 de dezembro de 2013

Suporte para
coleções

Karim Akl mesclou clássico
e moderno
 com garimpo e acervo 

familiar no projeto
deste imóvel dos anos 60

 

1_IMG_Geral Sala Hor A 

2_IMG_Detalhe Sala Vertical A

Voltado à janela e delimitado pelo tapete Aubusson (by Kamy), o estar foi mobiliado com peças de época, além da estante atual que resguarda objetos de coleção. Sofá e marquesa, herdados, são folheados a ouro brunido e em veludo (Donatelli). O busto italiano, réplica de Apolo de Belvedere, em mármore, foi trazido de Roma.

Sem Título-2

No bufê em madeira de demolição (Jangada Móveis), puxadores e pingentes de canutilho dourados (Zara Home) foram aplicações de Karim, autor do móvel. O pufe Luis XVI, italiano, garimpado em antiquário, é revestido em veludo e folheado a ouro. Sobre ele, jogo de chá em prata de lei (Beckley Casa).

 

Detalhes e acabamentos
nobres marcam o projeto que
valoriza mobiliário de época

Mesmo antes de comprar o imóvel próprio, os proprietários deste apartamento dos anos 60, de 150 m2, localizado no Jardim Paulista, já tinham em mente o próximo passo: decorá-lo com sua coleção de móveis, acessórios e obras de arte herdados e adquiridos em viagens. Por sua experiência com projetos pautados não só no perfil, mas também na trajetória de seus clientes, traduzindo-as fielmente, o arquiteto Karim Akl foi o escolhido para encabeçar a personalização da moradia utilizando móveis de época e de estilo, alguns garimpados por ele em antiquários, em complemento aos que já possuía o casal de advogados.
Criativo, Karim diz valorizar o garimpo e a composição de peças. “O design só funciona se despertar sentidos. Por isso, sirvo a histórias, não a marcas ou lojas”, afirma. Daí o prazer em criar para este projeto, onde pôde usufruir de seu repertório com liberdade. Além de aplicar o acervo pessoal dos moradores, seria preciso adaptar espaços e deixá-los mais amplos e confortáveis na área íntima, sem comprometer a comum. Tudo foi alterado: planta original, sistema hidrelétrico e também o elétrico, agora mais potente. Integrado, o social do apartamento contempla living, jantar e um exótico cantinho para o momento do charuto.
Nos ambientes, sobressai-se o clássico dos móveis e das esculturas em mármore, contrabalanceados pela modernidade de linhas retas e revestimentos neutros, em sua maioria, além do piso em tacos – um legado valioso do apartamento –, que, mantido, recebeu clareamento e sinteco acetinado. Com estes recursos, Karim possibilitou a suavidade necessária à utilização dos recintos, afinal, para ele, “o clássico puro é muito sisudo”. Como resultado, um mix harmonioso de estilos. Para tanto, a aplicação de cores fortes em paredes específicas foi uma chave importante. Assim, o dourado dos móveis – alguns folheados a ouro – e de molduras contrastam com o verde esmeralda no living, o preto no hall central e o azul marinho na suíte principal – ambientes totalmente distintos um do outro, embora sigam o mesmo conceito. “Ao fugir do padrão, lanço mão do lúdico. E este é um grande diferencial”, remata o profissional.
A reestruturação do layout também previu duas suítes: uma para os moradores e outra para os hóspedes. O banheiro maior foi integrado a um quarto, hoje suíte do casal. Do antigo serviço, o outro banheiro agora é do dormitório de visitas. O novo banheiro, que serve ao social apoiado por um lavabo, mantido, ocupa parte do que antes era a lavanderia.

5_IMG_Sala Vertical A

Entre as poltronas Ralph Loren, revestidas com pele sintética, o espelho esculpido em madeira
faia-da-terra por um artesão francês no começo do século XIX compõe com candelabros.

6_IMG_Detalhe Sala Charuto A

No canto de charuto, duas releituras de poltronas imperiais dividem a mesa em chinoiserie em laca chinesa garimpada na Argentina. Talhadas à mão, foram recobertas em veludo italiano e folheadas a ouro. A réplica do busto de Apolo de Belvedere italiano concilia-se à tela de Sami Akl que retrata a atriz Audrey Hepburn.

7_IMG_Detalhe Poltrona A

8_IMG_Quarto Detalhe Cama A

O vermelho aquece a suíte: na cúpula do abajur inglês do antigo hotel Ca’d’Oro, no tapete Shaggy (by Kamy),
na coberta e na tela do século XIX refletida no espelho da Arte Place. Para amenizar, cabeceira, em capitonê,
de couro ecológico e o criado-mudo herdado, um legítimo Luis XVI.

Sem Título-1

No hall central, o revestimento vinílico (Shadow Persianas) destaca as portas e a moldura do teto.
Já no hall de entrada, destaque para a escultura angelical em lladró espanhol sobre
o aparador Luis XVI folheado a ouro e tampo de mármore Nero Marquina, também de
acervo familiar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(matéria publicada na Revista Decorar 80, em Dezembro de 2013)

FOTOS Elisa Soveral