Um projeto masculino e contemporâneo

Projeto usa panos de vidro no lugar de paredes
18 de março de 2016
O olhar visionário do designer Francisco Calio
31 de março de 2016

Equilíbrio masculino

Um projeto masculino e contemporâneo

 

Um lugar leve, fresco e tranquilo era o que um executivo português tinha em mente quando procurou a arquiteta Karin Ricciardi para projetar os interiores do imóvel usado que havia comprado. O dúplex de 160 metros quadrados próximo à avenida Paulista seria a segunda casa do cliente, que se estabelecia em solo brasileiro. Deveria  ser um espaço para aliviar o estresse. Trata-se de um flat com serviços de café da manhã e faxina.

 

Contraste entre tons claros e escuros dá o clima masculino ao imóvel. O living integra um fumoir na área da antiga varanda. Ao centro, a mesa de cumaru e vidro temperado (Temperclub) congrega os estofados de lona branca e o pequeno aparador sob a TV. O tapete de pelo de vaca claro faz um jogo de tons com o resto do ambiente. Foto: Lufe Gomes

Contraste entre tons claros e escuros dá o clima masculino ao imóvel. O living integra um fumoir na área da antiga varanda. Ao centro, a mesa de cumaru e vidro temperado congrega os estofados de lona branca e o pequeno aparador sob a TV. O tapete de pelo de vaca claro faz um jogo de tons com o resto do ambiente.

 

A primeira medida na elaboração do projeto foi entender as necessidades do futuro morador, um estrangeiro a habitar no Brasil. Karin conta que clientes vindos de fora passam por um período de adaptação que não é tão simples, principalmente quando se trata de morar em São Paulo. “Meus clientes que vêm do exterior como turistas adoram a receptividade do brasileiro, mas relatam encontrar um mercado muito duro e competitivo quando se mudam a trabalho. Por isso eles têm como característica comum o desejo de um lugar para relaxar quando chegam em casa”, afirma.

 

KarinRicciardi-Ap-MinistroRAzevedo-18

Para propiciar claridade à residência, Karin distribuiu luminárias em todos os ambientes, como no fumoir, reina a poltrona club (L’Oeil) de couro envelhecido que compõe com o pufe revestido de veludo de algodão, tudo combinando ao tom chocolate das paredes.

 

Para transmitir a sensação de aconchego, a arquiteta escolheu uma madeira em tom quente para o piso, feito de peroba mica. No living, a disposição de móveis brancos e em tons castanhos imprime a sobriedade de um lar masculino. O ambiente se une com o terraço fechado, que foi pintado de marrom para realçar a janela, cuja localização, no 15º andar, possibilita ampla vista dos Jardins. Foi nesse espaço que o projeto reservou uma área para o hobby do morador, um apreciador de charutos. O local foi ambientado com confortável poltrona Club de couro envelhecido acompanhada de pufe quadrado para os momentos de relax e prazer.

 

 

No living com duas alturas, em primeiro plano está a área de estar com pé-direito duplo e, ao fundo, o jantar que se diferencia pelo painel de papel telado estampando o parque do Ibirapuera que recobre parede e porta da cozinha. Para intensificar a tonalidade de gosto do cliente, a foto foi convertida em sépia azulado. A mesa quadrada de madeira rovere convive com as cadeiras cobertas por capa de linho, acompanhando o design de interiores. Foto: Lufe Gomes

No living com duas alturas, em primeiro plano está a área de estar com pé-direito duplo e, ao fundo, o jantar que se diferencia pelo painel de papel telado estampando o parque do Ibirapuera que recobre parede e porta da cozinha. Para intensificar a tonalidade de gosto do cliente, a foto foi convertida em sépia azulado. A mesa quadrada de madeira rovere convive com as cadeiras cobertas por capa de linho, acompanhando o design de interiores.

 

A sala de jantar destaca-se pelo painel aplicado na parede com o skyline da região do Ibirapuera. A mesa de jantar quadrada de madeira acomoda seis pessoas em cadeiras que receberam capas de linho. Uma estante acabada de pátina branca composta por nichos abriga livros e vasos e amparam tanto o setor social, que atende ao perfil do morador. “Portugueses preferem de design limpo, linhas retas, muito branco e azul. O cliente também gosta da sensação de organização proporcionada pelas peças”, diz Karin.

 

No home theater, conforto acima de tudo: o sofá com chaise ganhou revestimento de trama de algodão chamada de falso liso porque parece uma cor pura de longe, mas é cinza com pontinhos pretos de perto. Linhas retas marcam a decoração: sofá, pufe, cortinas, tapete e luminária. Foto: Lufe Gomes

No home theater, conforto acima de tudo: o sofá com chaise ganhou revestimento de trama de algodão chamada de falso liso porque parece uma cor pura de longe, mas é cinza com pontinhos pretos de perto. Linhas retas marcam a decoração: sofá, pufe, cortinas, tapete e luminária.

 

No piso superior, está o home theater, formado por um delicioso sofá com chaise revestido de algodão e um pufe de couro. Tanto os móveis quanto o tapete de patchwork de couro de vaca aconchegam quem se acomoda no ambiente. Nesse piso também está a suíte principal, cujo clima de tranquilidade e organização, tão apreciado pelo cliente, é obtido pela disposição simétrica dos abajures de cada lado da cama. Arrematando a proposta, a cabeceira também foi confeccionada de couro, material predominante no projeto.

 

KarinRicciardi-Ap-MinistroRAzevedo-8

Revestido de madeira cumaru e com cabeceira de couro, o dormitório ficou superaconchegante. Com a iluminação embutida no forro de gesso e os abajures da Lustreco, o ambiente ficou claro e funcional, sendo arrematado pela estante e painel de madeira cumaru – originária das Américas Central e do Sul, tem alta resistência a insetos como cupins.

 

 

 

Imagem Lucas Gomes
Matéria Publicada em Revista Decorar 95.

 

Faça o download do app Decorar e tenha acesso à todas as edições!