Projeto usa panos de vidro no lugar de paredes

Casa de arquiteto
29 de fevereiro de 2016
Um projeto masculino e contemporâneo
21 de março de 2016

Para os amigos

Projeto usa panos de vidro no lugar de paredes

 

Uma empresária, seus dois filhos universitários e a mãe que sempre viveram em apartamento sonhavam morar em uma casa em que pudessem receber os amigos no espaço gourmet junto à piscina ou para uma partida de bilhar em um salão de jogos. Para concretizar os anseios, contrataram as arquitetas Fernanda Secco e Valéria Santos que assinam o projeto de arquitetura e interiores.

Localizado no bairro Cerâmica, em São Caetano do Sul, o terreno plano e aterrado de 360 m² acomoda a casa de 624 m² levantada em alvenaria estrutural de blocos de concreto, sistema que economiza material nas fundações e reduz o uso de vigas e pilares. Construída durante dois anos, a residência foi distribuída em três pavimentos. Como a proprietária adora receber amigos e familiares, o projeto concentrou no térreo os ambientes sociais e de lazer: living com lareira, espaço gourmet integrado à sala de jantar, home theater, cozinha, piscina e solário.

 

1_Rogério Cajui (4)

Voltada para o solário e a lareira de biofluido (Bella Telha) embutida na bancada de mármore (Pedra Júlia), a sala de estar ficou super aconchegante com paredes e portas corrediças revestidas de painéis de MDF padrão Amêndola (Myttus Movelaria). E se mostra apropriada para receber os amigos com estofados generosos que exibem a delicadeza do shantung de seda, que compõe com a mesa de vidro.

 

“A princípio, a cliente desejava dependências bem definidas e compartimentadas”, explica Fernanda. Mas, em função das dimensões amplas do terreno, as arquitetas apresentaram uma proposta diferente: “Sugerimos integrar living, sala de jantar e espaço gourmet. E circundar estes três ambientes com amplos panos e portas pivotantes de vidro voltados para a área da piscina”, explicam. A solução permitiu que o projeto aproveitasse um dos corredores laterais para implantar o solário.

Como fechamento, em vez de paredes de alvenaria ou janelas, a arquitetura lançou mão de grandes panos de vidro sem cortinas que garantem a contemplação dos jardins. “Queríamos que a estrutura ficasse livre de paredes, que os ambientes ficassem visíveis e fizessem parte do jogo volumétrico da arquitetura”, contam.

 

2_Rogério Cajui (14)

O tapete felpudo (Casa Fortaleza) e o banco com pés torneados e estofado capitonê delimitam a área do estar. Ao fundo, a sala de jantar é composta por cadeiras de madeira e fibra com design rústico (Ateliê Petrópolis), compondo com a mesa contemporânea. Como este ambiente está conectado ao exterior, os assentos receberam tecido de algodão com impermeabilizante, garantindo resistência e maior durabilidade.
Foto: Rogério Cajui

 

No design de interiores, a aposta foi na madeira presente nos painéis do estar e em parte do mobiliário. Tons de azul dos mais escuros e fechados aos vibrantes e esverdeados salpicam áreas com pintura, objetos, móveis e almofadas, além do revestimento da piscina.

 

5_Rogério Cajui (21)

 

O hall de entrada, situado no mesmo pavimento, chama atenção pelo pé-direito duplo, a grandiosa porta e a esquadria do chão ao teto. Ali, a escada com corrimão de vidro conduz ao primeiro pavimento, onde estão quatro suítes. Com essa distribuição, o subsolo pode conter sala de ginástica, garagem e salão de jogos.

 

8_Rogério Cajui (40)

Entre as particularidades do projeto, o elemento arquitetônico de principal desejo da cliente era uma grandiosa porta para o hall social, sem bandeira, e de madeira. Feita de folha de freijó maciço, ela tem 6 metros de altura por 1,20 metros de largura. A esquadria de alumínio com a mesma altura traz luz natural para o interior e ainda contribui para a ventilação. A escada passa quase desapercebida com seu corrimão envidraçado.

 

A proposta também teve um enfoque sustentável: a iluminação da fachada e do jardim é automatizada, sendo programada para acender ao cair da tarde, e uma cisterna capta as águas pluviais que são drenadas para o subsolo – a água é utilizada para limpeza dos pisos externos, calçada e irrigação dos jardins.

 

7_Rogério Cajui (29)

Uma bancada de mármore composto Quartzo Super White (Pedra Júlia) limita a área gourmet e abre espaço para mais convivas se acomodarem nos dias de festa. A churrasqueira (Bella Telha) ganhou coifa oculta na caixa revestida de cerâmica que imita madeira. Quando necessário, os panos de vidro pivotantes abrem-se completamente, permitindo total ligação do espaço e a área da piscina. Para integrar interior e exterior, o mesmo porcelanato claro cobre os pisos.

 

6_Rogério Cajui (25)

Ligada ao espaço gourmet com churrasqueira, a sala de jantar foi idealizada para acomodar 12 pessoas sentadas com conforto. Os dois lustres de vidro e cristal (Lustres Diamantes), instalados como duas joias, quebram com a rigidez dos traços contemporâneos e convivem em harmonia com as pinceladas rústicas.

 

Volumétrica e em traços retos, a casa exibe um quê de anos 50. “Nossos projetos são inspirados na arquitetura modernista brasileira. Entendemos que a arquitetura deve traduzir seu tempo e estar integrada com a natureza”, finalizam.

 

Por Letícia de Almeida
Imagem Rogério Cajui
Matéria Publicada em Revista Decorar 95

 

Faça o download do app Decorar e tenha acesso à todas as edições!