Bela Vista

Para vestir a casa
21 de maio de 2014
Para mudar o ambiente
2 de junho de 2014

Bela Vista

 

Paulistana que só ela, a Bela Vista é um dos bairros mais antigos da capital e ganhou esse nome por conta da paisagem que existia onde hoje fica a não tão bela Praça da Bandeira. Delimitada pela rua Frei Caneca e a praça Oswaldo Cruz, ela abrange a porção central abaixo da avenida Paulista, incluindo o MASP (Museu de Arte de São Paulo), a Fundação Getúlio Vargas, a TV Gazeta e a Faculdade Cásper Líbero. Atendida pela linha verde do metrô, a região concentra importantes hospitais e abraça o Bixiga, bairro não oficial mas lendário, com inúmeras cantinas, teatros e, claro, a famosa festa dedicada à Nossa Senhora Achiropita, festejada desde 1910 pelos imigrantes italianos, os primeiros moradores.

As ruas em torno da paróquia e da praça Dom Orione, onde acontece uma feira de antiguidades aos domingos, e a avenida Brigadeiro Luís Antônio, concentram habitações mais simples e sobrados das décadas de 1930 e 1940. Ali, um apartamento antigo é comercializado por cerca de R$ 6 mil o metro quadrado, enquanto imóveis novos nas proximidades do Morro dos Ingleses e da avenida  Paulista alcançam a média de R$ 9.843,00. “Nos últimos anos os lançamentos de um dormitório foram os mais expressivos – 873 unidades comercializadas em 2011 e 221 unidades em 2013”, indica Luiz Paulo Pompéia, diretor da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp). “O perfil de quem busca estes empreendimentos vai de jovens solteiros a viúvos da terceira idade, que querem apartamentos fáceis de manter e um entorno bem servido culturalmente”, acrescenta. Outro atrativo é o preço. A região espelhada à Bela Vista, os Jardins, pratica valores bem mais altos. Basta atravessar a avenida que o m² sobre para R$ 18.876,00, uma diferença considerável, de 91,77% a mais.