Morar em: Miami

O clima e a arquitetura europeia fazem de Paranapiacaba um pedaço da Inglaterra
9 de junho de 2016
Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo
27 de junho de 2016

Miami, a cidade amada pelos brasileiros

Localizada no sul do estado da Flórida, Miami combina beleza natural à infraestrutura urbana e qualidade de vida

 

Com uma população superior a 400 mil habitantes, tem 24 quilômetros de praias banhadas pelo oceano Atlântico. Intitulada como a capital do sol dos Estados Unidos, face ao clima agradável durante o ano todo, é também o paraíso das compras – como já sabemos… Por tais atributos tornou-se o destino preferido dos brasileiros, tanto para o turismo quanto para a morada. Mas teve um tempo em que a cidade amargou criticas por sua irrelevância cultural. Porém, essa realidade vem sendo transformada, graças à sua inserção na high society americana por duas vias: a arte e a cultura.

Prova disso foi a transformação dos bairros que ganharam projeção internacional, como o Design District que conta com 130 galerias de arte, grifes luxuosas e muitas lojas especializadas em design, como as brasileiras Ornare e Studio Casa. Já o Art Deco District, como o próprio nome diz, concentra um grande número de edificações desse estilo arquitetônico, além de muitos museus e hotéis boutique. O mesmo aconteceu com o Wynwood Art District, que se transformou no reduto da arte urbana, onde é possível ver criações de artistas do mundo todo, entre os quais dos brasileiros Kobra, Os Gemeos e Nunca. Mas é Brickell o coração financeiro da cidade e um dos bairros com maior especulação imobiliária. Condomínios de luxo têm surgido cada vez mais nesta região, a maioria adquirida por investidores estrangeiros que fizeram do país sua segunda pátria.

 

Design District

Miami Design District for DACRA Photo by Robin Hill (c) HI RES (35)

 

Após sua revitalização nos anos 2000, se tornou o polo cool da arte, do design e da moda. Ao todo, existem 130 galerias, fora os antiquários. Mas a expansão não para. Recentemente, a Palm Court recebeu um shopping projetado pelo arquiteto Sou Fujimoto, com uma réplica do domo geodésico de Buckminster Fuller em seu acesso. Outro forte são as grandes lojas de design, a exemplo da Vitra, Zanota, Missoni Home, Versace Home, Kartell, além de flagships brasileiríssimas, como a Ornare, a Studio Casa e a Saccaro.

É no Design District que algumas instalações expostas na Design Miami acabaram se tornando ícones, como a Elastika – criada por Zaha Hadid em 2005, mantida no átrio do Moore Building – e a Netscape projetada em 2010 por Konstantin Grcic, e incorporada ao Pérez Art Museum Miami (PAMM). Todo o segundo sábado do mês, o bairro realiza o Art & Design Night, evento que reúne a comunidade apaixonada pelo tema.

 

Wynwood Art District

Wynwood-Wall-Art-6-WS

Com um cenário descolado e conhecido como o bairro da arte de rua, o local passou por um período de degradação, época em que muitos armazéns existentes foram desativados. Até que, em 2009, o visionário Tony Goldman, que já havia apostado no potencial dos edifícios do Art Deco District, decidiu revitalizar e colorir a região com grafites produzidos por seus amigos.

Desde então, o Wynwood Walls, uma espécie de miniparque, reúne exposição permanente de artistas do mundo todo, como dos brasileiros OsGemeos, Nunca e Kobra. Existem ainda importantes coleções de arte particulares, como a Rubell Family e a Margulies. O bairro fica agitado e ainda mais colorido no segundo sábado de cada mês, durante o Art Walk, evento no qual galpões transformados em ateliers e galerias abrem suas portas para expor novas obras. A região oferece bons restaurantes e cafés, como o Wood Tavern, especializado em comida mexicana.

 

Art Deco District

South-Beach-Congress-Hotel-Balcony-3

 

Não há como não se apaixonar pelo bairro, que concentra um dos maiores conglomerados arquitetônicos de Art Deco do mundo. Repleto de prédios baixinhos (de até seis andares) e coloridos, erguidos a partir da década de 1920, o distrito se transformou no reduto da arte contemporânea, sobretudo após o lançamento da feira Design Miami, evento satélite da Miami Art Basel. Mas existe também arte dos séculos 15 e 16 no Bass Museum of Art, na Collins Avenue, região com muitos hotéis boutique, a exemplo do Delano.

Já a Lincoln Road é uma via cheia de lojas de grife, além de ser o endereço da Britto Central Art Gallery, do artista recifense Romero Britto, e de uma incrível Apple Store. O Botanic Garden Miami Beach é outro lugar inspirador em meio ao cenário urbano, com coleções de plantas tropicais, jardim japonês e lago. Outra marca registrada da região é o caminho que se estende da 21th até a 47th Street, onde um enorme deck de madeira permite agradáveis caminhadas à beira-mar.

 

Brickell

Downtown-Miami-Skyline-Night-landscape-LS

 

Apelidado de Manhattan do Sul, é lá que estão os grandes bancos e escritórios, que transformaram o local em um centro financeiro. O bairro é atravessado pelo Miami River, que se reflete nas fachadas envidraçadas dos edifícios corporativos. Misturam-se a eles torres residenciais de altíssimo padrão, lançadas nos últimos cinco anos. Um exemplo é o Brickell Heights, com previsão de entrega em 2016, um empreendimento misto, com plano de fundo para a Biscayne Bay e a cidade de Miami.

Tem também a Brickell Key, uma espécie de pequena ilha do bairro, repleta de condomínios de luxo – adquiridos, inclusive, por brasileiros – circundada por calçadão, onde moradores e esportistas apreciam a vista de Key Biscayne de um lado, e Downtown, do outro. Mas não é só de negócios que vive o lugar, que oferece entretenimento e boas compras, como na Mary Brickell Village, com lojas, restaurantes, boates e cafés ao longo da Miami Avenue.

 

Por Nádia Fischer
Imagens Greater Miami Convertion & Visitor Bureau
Matéria Publicada em Revista Decorar 102.

 

Faça o download do app Decorar e tenha acesso à todas as edições!