Retrato de São Paulo

Conheça o estilo marcante e contemporâneo da arquiteta Andréa Gonzaga
26 de dezembro de 2016

Retrato de São Paulo

CONDEPHAAT tomba obras de Benedito Calixto de Jesus e José Ferraz de Almeida Júnior.

 

As obras dos artistas Benedito Calixto de Jesus e José Ferraz de Almeida Júnior, que ganharam notoriedade nacional e internacional no final do século 19 e início do século 20, retratando temas ligados à cultura paulista e às paisagens urbanas e rurais do Estado, acabam de ser tombadas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio  Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT). “O tombamento reconhece o valor cultural dessas pinturas, representando um reconhecimento oficial que as distinguem das outras obras de arte”, alega Carlos Camilo Mourão, historiador da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico (UPPH).

 

Benedito Calixto

Nascido em 1853, em Itanhaém no litoral Sul paulista, esboçou seus primeiros trabalhos aos oito anos. Pintor e desenhista autodidata, gostava de retratar paisagens. Aos 18, mudou-se para a casa do irmão na capital, localizada na esquina da praça que, mais tarde, seria batizada de Benedito Calixto em sua homenagem. Falecido em 1927, também atuou como professor e historiador.

 

CONDEPHAAT1

Proclamação da República, 1893, óleo sobre tela.

 

Almeida Júnior

O pintor e desenhista nasceu em 1850, em Itu, no interior de São Paulo, e foi pioneiro em registrar o homem do campo e o modo de vida interiorano. Estudou na Academia Imperial de Belas Artes e, graças a uma viagem oferecida por D. Pedro II, que se impressionou com o seu trabalho, acabou aperfeiçoando seus estudos na École National Supérieure des Beaux-Arts, em Paris (FR). Faleceu em 1899.

 

CONDEPHAAT2

O Violeiro, 1899, óleo sobre tela.

 

CONDEPHAAT3

Saudade, 1899, óleo sobre tela.

 

 

Por Aline Tavares
Imagens Divulgação
Matéria Publicada em Revista Decorar 113

 

Faça o download do app Decorar e tenha acesso à todas as edições!