Reforma transforma dúplex na morada perfeita para receber casal e sua coleção de arte

O clima e a arquitetura europeia fazem de Paranapiacaba um pedaço da Inglaterra
9 de junho de 2016
Uma composição rica em texturas e toques de cor traz personalidade ao apartamento
27 de junho de 2016

Arte em evidência

Reforma transforma dúplex na morada perfeita para receber casal e sua coleção de arte.

 

Cansados do intenso frio de Nova York, um casal de aposentados resolveu sair da cidade em busca de um local de temperatura mais agradável durante o ano todo. Não demorou muito até escolherem este dúplex na ensolarada Miami Beach, de frente para o mar e bem próximo a um campo de golfe, seu esporte preferido.

 

No living integrado, estar mobiliado com poltrona Vronka, de Sergio Rodrigues, e mesa-pufe Maria Preciosa, de Etel Carmona; e jantar formado por mesa Saarinen e cadeiras da Artefacto. O destaque ficar para a estante Flat-C, da B&B Itália, que acomoda obra de artes, objetos e a TV. A tela azul leva o nome de Gonçalo Ivo. Luminária Tolomeu, da Artemide.

No living integrado, estar mobiliado com poltrona Vronka, de Sergio Rodrigues, e mesa-pufe Maria Preciosa, de Etel Carmona; e jantar formado por mesa Saarinen e cadeiras da Artefacto. O destaque ficar para a estante Flat-C, da B&B Itália, que acomoda obra de artes, objetos e a TV. A tela azul leva o nome de Gonçalo Ivo. Luminária Tolomeu, da Artemide.

 

Com 240 m2 e ainda novo, o imóvel precisou, no entanto, passar por uma reforma que envolveu desde os revestimentos até a marcenaria fixa, a qual levou cerca de seis meses para ser concluída, em dezembro do ano passado.

Clientes da arquiteta Cristiana Mascarenhas desde a residência anterior, decidiram então convocá-la mais uma vez, tamanha a afinidade de estilos entre eles. Além disso, a profissional já conhecia a extensa coleção de arte do casal – composta por obras assinadas por Beatriz Milhazes, Daniel Senise, Gonçalo Ivo, Antonio Bernardo e Marco Biaggi, entre outros – e, desde o começo do projeto, sabia da necessidade de criar espaços específicos para acolher cada peça.

 

Quem chega ao apê já se surpreende no hall de entrada: escultura assinada pelo joalheiro Antonio Bernardo, sobre o aparador e logo abaixo da tela de Marco Maggi. Ao fundo, é possível ver a intensa luminosidade que entra pela janela e alcança toda a sala.

Quem chega ao apê já se surpreende no hall de entrada: escultura assinada pelo joalheiro Antonio Bernardo, sobre o aparador e logo abaixo da tela de Marco Maggi. Ao fundo, é possível ver a intensa luminosidade que entra pela janela e alcança toda a sala.

 

“Trocamos o material do piso por mármore travertino escuro para reduzir a claridade natural do apartamento, que chega a ser ofuscante, e para promover um equilíbrio com o mobiliário fixo adotado, feito quase totalmente de Corian branco. Dessa forma, conseguimos um interessante contraste e, ao mesmo tempo, um fundo neutro para a exposição das obras de arte, coloridas e marcantes”, conta a arquiteta.

 

Do outro lado da área social está a cozinha, que se separa do estar pela bancada de Corian, iluminada por pendentes Aplomb, da Y-Lighting. Graças aos bancos Kami, da Artefacto, cria-se um canto ideal para rápidas refeições. Ao fundo, foi instalado o armário, com acabamento de laca, da Ornare. Na parede, foto de Valdir Cruz.

Do outro lado da área social está a cozinha, que se separa do estar pela bancada de Corian, iluminada por pendentes Aplomb, da Y-Lighting. Graças aos bancos Kami, da Artefacto, cria-se um canto ideal para rápidas refeições. Ao fundo, foi instalado o armário, com acabamento de laca, da Ornare. Na parede, foto de Valdir Cruz.

 

Outra mudança de efeito foi o aproveitamento do espaço sob a escada que leva ao andar superior, onde se concentra a ala íntima. O pequeno local foi suficiente para a criação de um closet, que foi desenhado exclusivamente para guardar o material de golfe, deixando todo o equipamento bem organizado e sempre à mão. “A ideia foi agregar praticidade e agilidade na hora de sair para as partidas,  sem ocupar os armários ou as áreas de circulação da casa”, explica Cristiana.

Outra boa solução foi instalar no living uma estante do piso ao teto e com nichos assimétricos. Além de oferecer um local para embutir a TV, também serve para expor uma parte das telas e objetos, de diferentes tamanhos. De estilo contemporâneo e casual, a parte social engloba sem separações o estar, a mesa de jantar e a cozinha, conforme as solicitações feitas pelo casal desde o início.

 

O lavabo também inova por causa do tom quente aplicado nas paredes, próximo à cor do mármore do piso, realçando o quadro e criando contraste com o painel laqueado que sustenta cuba e espelho.

O lavabo também inova por causa do tom quente aplicado nas paredes, próximo à cor do mármore do piso, realçando o quadro e criando contraste com o painel laqueado que sustenta cuba e espelho.

 

A escada de acesso à ala íntima tem degraus de mármore travertino escuro, corrimão de metal cromado e guarda-corpo de vidro, trazendo aspecto leve ao nicho. Na parede, quadro da artista plástica Beatriz Milhazes.

A escada de acesso à ala íntima tem degraus de mármore travertino escuro, corrimão de metal cromado e guarda-corpo de vidro, trazendo aspecto leve ao nicho. Na parede, quadro da artista plástica Beatriz Milhazes.

 

Na suíte máster do casal de aposentados prevalece o clima leve, repousante e livre de excessos, a começar pela escolha da cama estofada de camurça areia, da B&B Itália. Já as mesas de cabeceira foram desenhadas pela arquiteta e trazem linhas simples e práticas, com cada tampo ocupado apenas por uma luminária articulada e uma pequena planta.

Na suíte máster do casal de aposentados prevalece o clima leve, repousante e livre de excessos, a começar pela escolha da cama estofada de camurça areia, da B&B Itália. Já as mesas de cabeceira foram desenhadas pela arquiteta e trazem linhas simples e práticas, com cada tampo ocupado apenas por uma luminária articulada e uma pequena planta.

 

“O que o casal mais queria era um projeto com ambientes adequados para acolher a coleção de arte, de forma a valorizar ainda mais cada peça, e, ainda, poder relaxar, descansar e curtir a nova residência”, finaliza a arquiteta.

 

 

Por Yara Guerchenzon
Imagens Costas Picadas
Matéria Publicada em Revista Decorar 102.

 

Faça o download do app Decorar e tenha acesso à todas as edições!