Aquecedor de água

Concurso Anexo da Biblioteca Nacional
11 de setembro de 2014
Paula Leme
9 de outubro de 2014

Elétrico, a gás, solar ou híbrido: escolha o melhor sistema de aquecimento de água para a sua casa

Os antigos boilers, onde a água é em um reservatório, quase já não são mais usados pelo alto gasto com energia, mas, chuveiros e aquecedores elétricos para torneiras continuam sendo uma ótima opção, já que aquecem apenas a água que sai do cano. “Para instalá-los, é fundamental providenciar uma linha exclusiva no quadro de distribuição, para evitar sobrecarregamento”, alerta Alexandre Tambasco, gerente de marketing da Lorenzetti. Já aquecedores a gás, mais em conta mas com maior desperdício de água, costumam servir duas duchas e uma torneira. “Os locais de instalação devem possuir abertura para a chaminé de exaustão e ventilação cruzada e constante”, diz Thyago Ferreira, chefe de pós-venda da divisão de termotecnologia da Bosch. “E condições hidráulicas ideais, como pressão mínima de 10 mca”, lembra Marcelo Borges, supervisor técnico da Rheem. Por fim, os aquecedores solares se valem de energia gratuita, mas precisam de dias ensolarados para um bom desempenho. O ideal, neste caso, é optar por um sistema híbrido, em que o chuveiro instalado é elétrico, acionado apenas quando houver necessidade. “O aquecimento solar pode servir a casas que possuam ou não tubulação de água quente”, comenta Fabrício de Oliveira, coordenador de vendas da Thermosystem.

1. Boa opção para quem quer água quente em torneiras, o modelo elétrico Versátil (18 x 12 x 10 cm) pede apenas uma tomada próxima para a instalação (127/220 V). Por 140 reais, da Lorenzetti.

Lorenzetti

2. Com controle remoto destacável e display digital, o aquecedor a gás GWH 500 Plus (56,5 x 35 x 13 cm) aquece 23 l/minuto e possui consumo máximo de 3,09 kg/h de GLP ou 3,43 m³/h de GN*. Vale 1,9 mil reais, da Bosch.

Bosch

3. Ativado por ignição eletrônica, o REU1601FEH (54,8 x 35,3 x15 cm) esquenta 22l/minuto e possui controle digital. Com consumo de 2,74 kg/h (GLP**) e 3,37 m³/h (GN), serve duas duchas e uma torneira. A partir de 1,7 mil reais. Rinnai.

Rinnai

4. Com controlador digital, o KO43DI (60,2 x 39,6 x 15 cm) ajusta automaticamente a chama e aquece 30 l/minuto enquanto consome 4,89 kg/h (GLP) ou 6,48 m³/h (GN). Para três duchas e uma torneira. Por 4,7 mil reais, da Komeco.

Komeco

5. Equipado com sistema eletrônico, o aquecedor Paloma (60 x 35 x 21,5 cm) aquece 36l/minuto, para até quatro pontos, com consumo máximo de 4,57 kg/h (GLP) e 5,84 m³/h (GN). Por 3.450 reais, da Rheem.

Rheem

6. O aquecedor solar Compacto Solarmax PV possui sistema de circulação acionado por painel fotovoltaico, o que dispensa energia elétrica. Em termoplástico ou inox, armazena 200 litros de água quente. Produzido pela Soletrol, estará disponível no mercado no segundo semestre.

Soletrol

7. Aquecimento solar que alcança 90°C e aproveita as tubulações existentes. Da Belosol Premium, vendido por 700 reais na Thermosystem.

Thermosystem

 

Matéria publicada na edição 85.