Feito à mão. Com esse conceito, Samia Testa tece seus projetos como se fossem únicos.

Patrícia Hagobian cria refúgio para família na Riveira de São Lourenço
24 de setembro de 2018
Arquiteta Deborah Roig lança livro Casas de Sonhos
5 de novembro de 2018

Samia Sarayedine Testa é unanimidade. Não tem quem não goste desta arquiteta que vibra a cada projeto entregue como se fosse o primeiro. E a melhor prova está aqui: este apartamento de 250 m², na Aclimação, em São Paulo, o quarto projeto realizado para a família – um casal de executivos com um filho e dois cachorros – que decidiu trocar a cobertura de 500 m² por um imóvel com a metade do tamanho. “Já projetei apartamento, casa de praia e escritório para eles”, lembra.

Acima, Samia Sarayedine Testa na sala de jantar, com a mesa Saarinen, um clássico do design que ela admira. Na página seguinte, repare na integração dos ambientes.

O desafio foi grande. Não que 250 m² seja pouco espaço para a família, mas a dinâmica e o estilo de vida dos moradores, acostumados a ambientes extremamente generosos, pediam soluções criativas para otimizar ao máximo a planta do imóvel. Por isso, a arquiteta dá muito valor ao anteprojeto, que deve estar atento às necessidades dos clientes. “Pactuar o briefing é fundamental para que morador e arquiteto aproximem-se da meta a ser atingida. A cada projeto é importante também que seja definido um conceito, ou seja, a linha mestra que vai nortear a mensagem desejada. É uma maneira de garantir unidade ao trabalho que está sendo apresentado”, explana.

O bom jogo de clássico e moderno fica evidente na escolha do pendente Toy, da Puntoluce, com acabamento de cobre, instalado sem canopla, fio a fio, direto no gesso, compondo o desenho pensado pela arquiteta, sobre uma mesa oval Saarinen com tampo em mármore marrom imperial.

Assim uma grande reforma integrou toda a área social – o que beneficiou a circulação. Deslocado para onde antes havia uma das varandas, o home theater ficou mais reservado e abriu espaço para a criação de uma adega junto ao living, onde o proprietário guarda grandes rótulos. E o pé-direito, duplo com grandes panos de vidro de 5 m, caiu na medida para valorizar a amplitude e a integração dos ambientes com os quais o casal estava acostumado. Como a família não queria perder a área externa que tinha no apartamento anterior, uma varanda aberta com plantas foi pensada para integrar essa área social.

Ocupando a antiga área de varanda, fechada com envidraçamento e nivelada com o jantar, o home theater combina tons neutros de cinza e bege no aparador de laca e painel de TV em papel com textura croco, executados pela Bontempo Gabriel.

No décor, as cores caminham pela mescla de tons beges acinzentados e azulados no living e metálicos no jantar – como o pendente com acabamento cobre –  e valorizam o mobiliário com boas peças de design, a exemplo da mesa de jantar Saarinen e a poltrona Ariana, assinada por Ronald Sasson. Tudo arrematado pela boa mistura de materiais – laca, madeira, mármore, espelho, vidro – e texturas – tapetes, cortinas, papel de parede -, além de obras de arte.

Repaginada, a varanda gourmet integrada à cozinha e ao jantar é o ambiente ideal para as reuniões em família, com churrasqueira e exaustão para o charuto da Tuboar.

“Gosto do desafio do novo a cada projeto, com clientes e soluções diferentes”, confessa Samia. Segundo ela, o atendimento exclusivo, desde a primeira reunião até a entrega do apartamento, permite conhecer e entender o cliente. “Ficamos próximos, até amigos, e essa relação traz resultados excelentes. É o conceito do feito à mão.”

A suíte multiuso é para o filho de 7 anos brincar, estudar e jogar videogame, além de servir para os hóspedes quando preciso, já possui um sofá-cama desenhado por Samia. Marcenaria com acabamento de laca branca, executada pela Bontempo, traz praticidade e serve base neutra para o papel de parede estampado, da Celina Dias.

Na suíte do casal, conforto com a cama super king e cabeceira de veludo executada pela Clayf Estofados.

O uso do mesmo material – o porcelanato Bronze Armani, da Portobello Gabriel – no piso, parede box, nichos das paredes da banheira e bancadas com cubas esculpidas criou uma unidade no banheiro do casal, assim como a bacia marrom e os metais na cor cobre, da Deca. Já a banheira branca marca o contraste.

 

Texto Rosana Ferreira
Fotos Rafael Renzo