Por Marcela Millan

 

Jovem e urbano

Apartamento de 35 m² é atualizado com projeto de visual brutalista e reforma que integra ambientes.

 

O jovem executivo de marketing precisava de uma moradia pequena, de manutenção simples que lhe permitisse o conforto e aconchego necessário após um dia intenso de trabalho, além de desejar um pequeno espaço gourmet. Amante da cultura e da agitação de São Paulo,  ele buscou um apartamento pequeno mas bem localizado na região da Praça Franklin Roosevelt, no Baixo Augusta.

Com 35 m², o imóvel antigo encontrava-se ultrapassado, com revestimentos originais já sucateados. Os espaços eram bastante compartimentados em pequenos ambientes, que não eram apropriados para uma residência jovem e informal. Uma das vantagens do apartamento era estar voltado para a face Oeste, transformando o fim de tarde no horário de contemplação do por do sol. Assim a varanda tornou-se alvo eventos.

“Era para ser um projeto criativo e de bom gosto, mas de baixo custo”, enfatiza a arquiteta Sara Almeida, responsável pelo projeto de reforma e cuja fonte de inspiração de fontes foram referências escandinavas, especificamente o design finlandês e dinamarquês.

A disposição dos cômodos não era adequada às atividades exigidas pela vida contemporânea, por isso, a proposta de design de interiores previu a demolição de todas as alvenarias internas. Assim, social, íntimo e serviços foram unificados e um espaço único. Além disso, não estavam previstos todos os espaços necessários. Assim, o banheiro foi divido em dois. Na entrada, do lado direito, foi criado o lavabo e, do lado esquerdo, a área para banho.

Para resolver as diversas funções, o projeto lançou mão da disposição dos ambientes. Desta forma, a cama foi colocada sobre um tablado de marcenaria, elevando a área do quarto e a sala – conectada à varanda – ficando mais abaixo. “Foi uma forma de explorar a altura do pé-direito”, afirma. A cozinha gourmet e a lavanderia ficou disposta  na parede oposta, formando um conjunto funcional.

Os ambientes ganharam estética brutalista e minimalista, com materiais sóbrios, como o concreto, cimento, tijolo aparente e madeira natural – bastante marcante, clara e com nós muito bem definidos, o que intensifica a personalidade escandinava ao apartamento. Em contraponto, o cinza foi usado como tom principal. “Neutro, sóbrio, masculino e extremamente moderno e urbano”, destaca.

Como revestimentos, porcelanato nos pisos do lavabo e do banheiro e porcelanato texturizado na varanda. A bancada da cozinha é de ardósia. No pavimento geral, permaneceram os tacos de peroba rosa, que levam o aconchego tão almejado. Beneficiado com a ampla da vista da cidade, o apê ganhou contornos atuais sem perder o seu DNA.

 

projeto1

Aproveitar ao máximo o espaço do pequeno apartamento foi a missão da arquiteta Sara Almeida, que integrou ambientes como um loft. Sala e quarto ficam separados pela diferença de altura e pelos revestimentos: de um lado revestimento Brique (Passeio Revestimentos) do outro massa pintada. Repare que a escada também é um gaveteiro.

 

 

A estética escandinava é proporcionada pela madeira clara da marcenaria compondo com os tacos do piso.

 

projeto2

De outro ângulo, veja a integração dos ambientes. Na sala, sofá modular (Tok&Stok), que permite vários layouts. A TV foi fixada em um suporte articulado que permite sua rotação em 90º. A iluminação indireta se dá por refletores dispostos em trilhos. E o arremate fica por conta do globo psicodélico.

 

projeto4

No mesmo volume do banheiro, o projeto incluiu o armário embutido, racionalizando o espaço.

 

projeto3

Destaque para a bancada de ardósia, que abriga todas as funções de cozinha e serviços: pia, forno, cooktop, coifa e, ao lado, refrigerador. Nela, foi embutida lavadora e secadora. O conjunto se harmoniza com os eletrodomésticos metalizados, criando um interessante contraste.

 

projeto5

Aproveitando o parapeito da varanda de onde se tem uma bela vista panorâmica, o design criou uma ampla bancada de madeira multifuncional.

“Apesar de sempre se visualizar um espaço aberto, amplo e integrado, as atividades foram bem definidas”

Sara Almeida, arquiteta

 

 

 

 

 

Imagens Josemar Alves

 

Revista Decorar

Autor: Revista Decorar

Compartilhe

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *